Autoestima

Quando há verdadeira autoestima, o indivíduo tem conhecimento pleno de suas potencialidades, talentos e objetivos. Não se ilude a respeito de si próprio e sabe também das próprias limitações. Ao se aceitar como é, sua vida torna-se muito mais produtiva. Quando, porém, não há boa autoestima, a pessoa cria inconscientemente um Eu idealizado, que não corresponde àquilo que é de fato. Tudo isso na tentativa de se elevar aos próprios olhos, com o intuito de restituir a confiança e o respeito a si próprio. Consequentemente, suas iniciativas não trazem o resultado esperado e as relações pessoais são marcadas por conflitos inúteis.

Nas breves aulas do curso de Autoestima, levaremos o aluno a ter melhor percepção de si mesmo, estabelecendo uma adequada relação entre seu passado, presente e futuro. Mais bem integrado consigo mesmo, saberá conduzir sua vida de maneira produtiva para si e para aqueles com quem convive.

Conteúdo

  • O Eu idealizado
  • Conceito de autoestima
  • A restituição da confiança em si mesmo
  • Causas da perda de autoestima
  • As soluções neuróticas
  • Orgulho e autodesprezo simultâneos
  • Importância do fator prestígio
  • Orgulho neurótico e desejo de vingança